Untitled

Home · Archive · RSS · Mobile · Ask ·

(via bibisassi)

(via who-y0u-are)

Você irá me buscar no aeroporto e eu irei te procurar no desembarque por alguns segundos porque você foi idiota o suficiente pra não escrever o meu nome numa plaquinha qualquer. Você me dará um sorriso e eu não hesitarei em retribui-lo. Você me perguntará como foi a viagem e eu vou fingir não estar cansado e dizer que ocorreu tudo bem. Conversaremos por mais alguns minutos, até você me da um abraço, que eu não serei capaz de recusar. Tomaremos um táxi e iremos para um hotel. Te convidarei pra subir. Vou dizer que preciso de um banho, mas deixarei a porta do banheiro aberta pra que possamos prosseguir com a conversa. Sairei com a toalha amarrada na cintura, na intenção de te impressionar - mesmo não tendo um corpo definido -. Notarei sua face corar e o desvio do teu olhar. E consequentemente irei sorrir. Você me perguntará o motivo do meu riso e responderei dizendo que sou apenas uma pessoa feliz. Vou te pedir pra virar de costas para que eu possa me trocar e vou desejar que você me espie, mesmo que escondido. Nos sentaremos na cama - você ainda sem jeito - e conversaremos por mais alguns minutos. Depois de algum tempo… Um silêncio intrigante tomará conta do ambiente. E devagarzinho eu irei me aproximar de você, até ficar face a face. Te puxarei para perto e brincarei com o seu rosto. Direi: “É nessa hora que nos beijamos?”. Não irei esperar por uma resposta e me levantarei. Depois de hesitar por alguns segundos… Te abraçarei por trás e morderei sua orelha. Te segurarei bem forte para que não possa se virar. Te conduzirei até a parede e levantarei seus braços com os meus. E depois depois de te encarar por mais alguns segundos… O beijo virá… O fim disso, eu te conto quando chegar aí.

Querido John.  (via canalhacharmoso)

(Source: su-jeitar, via canalhacharmoso)

Pra quê falar, se você não quer me ouvir? Fugir agora não resolve nada, mas não vou chorar se você quiser partir às vezes a distância ajuda e essa tempestade um dia vai acabar. Só quero te lembrar de quando a gente andava nas estrelas, nas horas lindas que passamos juntos, a gente só queria amar e amar e hoje eu tenho certeza, a nossa história não termina agora, pois essa tempestade um dia vai acabar. Quando a chuva passar, quando o tempo abrir, abra a janela e veja eu sou o sol, eu sou céu e mar, eu sou céu e fim e o meu amor é imensidão.

Ivete Sangalo.   (via canalhacharmoso)

(Source: pronuncio, via canalhacharmoso)

E mais uma noite enchi o copo tentando esvaziar o coração.

Desabafos de um Canalha (via canalhacharmoso)

(via canalhacharmoso)

Sinto saudades de tudo que marcou a minha vida. Quando vejo retratos, quando sinto cheiros, quando escuto uma voz, quando me lembro do passado, eu sinto saudades. Sinto saudades de amigos que nunca mais vi, de pessoas com quem não mais falei ou cruzei. Sinto saudades da minha infância, do meu primeiro amor, do meu segundo, do terceiro, do penúltimo e daqueles que ainda vou ter, se Deus quiser. Sinto saudades do presente, que não aproveitei de todo, lembrando do passado e apostando no futuro. Sinto saudades do futuro, que se idealizado, provavelmente não será do jeito que eu penso que vai ser. Sinto saudades de quem me deixou e de quem eu deixei! De quem disse que viria e nem apareceu; de quem apareceu correndo, sem me conhecer direito, de quem nunca vou ter a oportunidade de conhecer. Sinto saudades dos que se foram e de quem não me despedi direito! Daqueles que não tiveram como me dizer adeus; de gente que passou na calçada contrária da minha vida e que só enxerguei de vislumbre. Sinto saudades de coisas que tive e de outras que não tive mas quis muito ter. Sinto saudades de coisas que nem sei se existiram. Sinto saudades de coisas sérias, de coisas hilariantes, de casos, de experiências. Sinto saudades do cachorrinho que eu tive um dia e que me amava fielmente, como só os cães são capazes de fazer. Sinto saudades dos livros que li e que me fizeram viajar. Sinto saudades dos discos que ouvi e que me fizeram sonhar. Sinto saudades das coisas que vivi e das que deixei passar, sem curtir na totalidade. Quantas vezes tenho vontade de encontrar não sei o que… não sei onde… para resgatar alguma coisa que nem sei o que é e nem onde perdi… vejo o mundo girando e penso que poderia estar sentindo saudades em japonês, em russo, em italiano, em inglês… mas que minha saudade, por eu ter nascido no Brasil, só fala português, embora, lá no fundo, possa ser poliglota. Aliás, dizem que costuma-se usar sempre a língua pátria, espontaneamente quando estamos desesperados… para contar dinheiro… fazer amor… declarar sentimentos fortes… seja lá em que lugar do mundo estejamos. Eu acredito que um simples “I miss you” ou seja lá como possamos traduzir saudade em outra língua, nunca terá a mesma força e significado da nossa palavrinha. Talvez não exprima corretamente a imensa falta que sentimos de coisas ou pessoas queridas. E é por isso que eu tenho mais saudades. Porque encontrei uma palavra para usar todas as vezes em que sinto este aperto no peito, meio nostálgico, meio gostoso, mas que funciona melhor do que um sinal vital quando se quer falar de vida e de sentimentos. Ela é a prova inequívoca de que somos sensíveis. De que amamos muito o que tivemos e lamentamos as coisas boas que perdemos ao longo da nossa existência.

Clarice Lispector, Saudades.   (via canalhacharmoso)

(Source: lesouveniretlamemoire, via canalhacharmoso)

O amor é só uma palavra, até o dia que você conhece alguém que te dá a definição completa.

Rafael Felipe. (via canalhacharmoso)

(Source: roteirismo, via canalhacharmoso)

É apenas mais uma noite e eu estou encarando a lua, vi uma estrela cadente e pensei em você.

Ed Sheeran.   (via canalhacharmoso)

(Source: canteios, via canalhacharmoso)

Eu não devo chorar, não aqui. Eu repito sem parar na minha cabeça. Eu não devo chorar. Eu não devo chorar.

50 tons de liberdade.  (via canalhacharmoso)

(Source: discursei, via canalhacharmoso)

Eu queria que em um dia qualquer, você chegasse de fininho, me abraçasse apertado e dissesse: Senti sua falta.

Renato Russo (via canalhacharmoso)

(Source: profanar, via canalhacharmoso)

Next ›
Pretty in Pink by Gabrielle Wee.
Powered by Tumblr.